A XI Legião Romana realizou uma bem sucedida invasão ao sul da Alemanha, por volta do ano 74 D.C.

Nesta incursão, como era normal em tempos desprovidos dos modernos meios de conservação de alimentos, utilizavam cães, cujo trabalho de pastoreio do gado (utilizado como alimento para as tropas), guarda de acampamentos e de prisioneiros era importantíssimo. Atravessar os Alpes com rebanhos era uma tarefa muito difícil certamente por essa razão terá sido os cães a melhor opção para tão árdua tarefa.

Os Rottweilers surgiram numa cidade conhecida pelos Romanos como Arae Flaviae, centro administrativo e social importante, fundado cerca de dois séculos antes de Cristo.

Com a ocupação, a cidade transformou-se e desenvolveu-se ainda mais.

Com o tempo, a cidade ascendeu à condição de vila fortificada e os seus prédios mais importantes foram cobertos de telhas feitas artesanalmente de cor vermelha, por essa razão passou a ser denominada Rotwill (Vila Vermelha), que com o tempo se alterou para Rottweil como hoje é conhecida.

Entre 250 e 260 D.C. os romanos foram expulsos dessas paragens por tribos locais, que destruíram os edifícios existentes. Deixados para trás ficaram alguns cães, que treinados para defender as suas casas até ao limite, devem ter morrido. Os poucos sobreviventes foram envolvidos nas actividades de criação de gado e apoio a outros serviços.

A vila de Rottweil rapidamente se tornou num próspero centro de mercadorias e centro cultural, atraindo negociantes de gado, fazendeiros e comerciantes em geral de distâncias consideráveis para ali realizarem os seus negócios. Esses homens notaram desde logo a utilidade e as capacidades dos cães de carniceiro (metzgerhund), como a raça era na altura conhecida, e começaram a compra-los.

Um ou dois cães constituíam uma necessidade, não apenas para auxiliar na condução do gado, mas também para assegurar o regresso com o dinheiro resultante dos negócios, para o qual não existia local mais seguro do que amarrado à coleira dos cães.

Tudo isto levou a um crescente respeito e interesse pelos cães de carniceiro razão pela qual os criadores locais começaram a cruzá-los selectivamente. A origem do nome Rottweiler tal como o conhecemos hoje, deveu-se à necessidade de distinguir os cães que eram considerados de capacidades superiores aos outros do seu tipo existentes na região.

Nessa altura o Rottweiler era útil para condução de gado, puxar pequenos carros com tambores de leite e outras pequenas cargas. Assim continuou até meados do século 18 altura em que o Governo Alemão que implementava a rede de linhas-férreas, proibiu a condução de gado como até ai era feita favorecendo o transporte por comboio, ficando o Rottweiler com a sua utilidade muito reduzida.

Em 1882 surge o primeiro registo de um Rottweiler apresentado numa exposição canina, em Heibronn. Com a perda de utilidade, a popularidade do Rottweiler decresceu, ao ponto de no final do século 19 quase ser extinto.

A renovação e o reaparecimento da raça aconteceu no norte da Alemanha, do lado oposto de onde tinha surgido inicialmente, no início do ano de 1900 quando o Rottweiler devido às suas capacidades e características despertou a atenção da policia alemã vindo a ser reconhecido no ano de 1910 como cão policia, tendo desempenhado de forma exemplar as suas funções de tal maneira que a própria policia começou ela própria a criação desta raça de cães . Foi esta medida a responsável pelo reaparecimento do Rottweiler.
, 25/10/2016

Ninhadas

Ravi   Súria

Ravi x Súria

Nascimento: 01/08/2020

  Conheça

Ravi x Súria

Nascimento: 01/08/2020
Machos: 4
Fêmeas: 0
Disponíveis: 4